Resistores de Partida

Resistores de Partida

Motores Elétricos

Mo
tores elétricos são dispositivos que convertem energia elétrica em energia mecânica, geralmente operando de maneira eletromagnética.

De maneira geral, os motores elétricos são divididos em duas grandes classes:
- Motores de Corrente Contínua (DC)
- Motores de Corrente Alternada (AC)


PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO DO MOTOR DC

A figura mostra a vista em corte de um motor DC genérico com dois ímãs-permanentes. A armadura é equipada com fios de cobre uniformemente colocados num núcleo de ferro laminado cilíndrico. A corrente de armadura é recebida pelos comutadores através de duas escovas. As escovas são montadas na carcaça de maneira a deslizar pela superfície do comutador quando a armadura girar mantendo o contato elétrico.

(clique na imagem para vê-la ampliada)

O princípio da força agindo na armadura pode ser facilmente entendido através da utilização da regra da mão direita de Fleming. Esta regra determina a direção da força relativa à direção da corrente e do campo. Sendo o sentido da corrente indicada pelo dedo médio e o sentido do campo magnético pelo indicador, obtém-se o sentido de atuação da força dado pelo polegar. Matematicamente tem-se que a força F está relacionada com o comprimento L do condutor, a densidade de fluxo magnético B e a corrente I por:

F = B.I.L

Aplicando esta regra ao modelo da vê-se que a armadura está sujeita a um torque eletromagnético que gera um movimento de rotação no sentido anti-horário.

Esse torque, responsável pela rotação do motor, é resultante da interação do campo dos pólos com o campo da armadura.

Ao ser acionada a máquina a corrente no momento da partida atinge valores bastante intensos que precisam ser controlados para não causar danos à máquina e ao sistema elétrico.


PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO DO MOTOR AC

Máquinas de Indução (assíncronas)

N
este tipo de máquina rotativa, os enrolamentos do estator e do rotor são percorridos por corrente alternada.

No caso do funcionamento como motor, a corrente alternada é fornecida diretamente ao estator e por induçãoo ao rotor. O motor de induçãoo pode ser visto como um transformador no qual um dos enrolamentos é móvel; ou seja, ocorre transformação de potência elétrica entre estator e rotor, com mudança de frequência e fluxo de potência mecânica.

O princípio de funcionamento do motor de indução é baseado em indução eletromagnética.
Como o estator é alimentado por três tensões defasadas de 120 graus elétricos uma das outras, as forças magnetomotrizes geradas em cada fase também estarão defasadas uma das outras de 120 graus.

As forças magnetromotrizes se distribuem cossenoidalmente ao longo do entreferro, sendo máximas sobre o eixo da respectiva fase e nulas sobre as respectivas bobinas conforme figura.

Ou seja, a força magnetromotriz resultante está girando, no entreferro, com velocidade angular Wr.
Se o enrolamento tiver "p" pólos a velocidade angular da rede não se altera (depende da freqüência da rede) mas a velocidade do rotor será alterada conforme:

Ws = 2 Wr/π rad/s

Portanto, a velocidade síncrona diminui à medida que o número de pólos aumenta e o campo produzido pelas correntes do estator é chamado de campo girante e o rotor é atraído por esse campo, com uma diferença de velocidade chamada de escorregamento, tentando se alinhar com o mesmo sem nunca conseguir.

Nesse motor, também, as correntes durante a partida são muito elevadas necessitando serem reduzidas para não causar danos à rede ou ao sistema elétrico.

A redução de corrente seja na partida ou, em diversas fases da aceleração do motor tanto para máquinas de corrente contínua como para máquinas de corrente alternada, é feita através de resistores previamente dimensionados.

Como as máquinas trabalham em regimes de trabalho diferentes existem ciclos de trabalho normatizados para as mesmas que podem ser verificados em normas tais como a ABNT e NEMA.

A OHMIC projeta e produz os resistores para aplicações em qualquer regime de trabalho, desde o mais simples ao mais severo. Os resistores OHMIC proporcionam condição de se acelerar ou parar máquinas com absoluta segurança e precisão.

Nossos resistores são projetados para resistir às condições mais agressivas de ambiente tais como no ramo siderúrgico e de mineração.

As utilizações mais comuns de nossos resistores são em motores AC de anéis, motores com rotor gaiola, sistema de partida estrela - triangulo e motores de corrente contínua .

Em sistemas que exigem controle fino de velocidade os resistores são inseridos ou retirados do circuito pelo chaveamento dos mesmos, feitos por contatores que percorrem os diversos estágios de aceleração/desaceleração conforme definição prévia no projeto.

No caso de motor de anéis para calcular o valor da resistência por fase, são necessárias informações do tipo: tensão rotórica; corrente rotórica; número de estágios de aceleração necessários; ciclo de trabalho (NEMA) e torque de partida.

CORRENTE DE PARTIDA

Co
mo os motores elétricos são construídos obedecendo normas, segundo o uso a que se destinam, que os padronizam conforme definições da NEMA ou da ABNT, deve constar na plaqueta de identificação a letra correspondente ao seu padrão construtivo.

A NEMA define os códigos de letras conforme a tabela abaixo:

Para a ABNT, 5 códigos são definidos, conforme a tabela seguinte:

Abaixo reproduzimos a classificação NEMA para resistores:


(clique na imagem para vê-la ampliada)


(clique na imagem para vê-la ampliada)

A OHMIC disponibiliza um grupo departamento de engenharia para atender atodos os tipos de esclarecimentos e dúvidas técnicas.

< voltar